quinta-feira, outubro 02, 2014

Produtividade: Maior Impacto com Menor Stress

Nesse mundo corrido da tecnologia, que ao invés de termos grandes releases a cada dois ou três anos, estamos marchando não só para released a curto prazo mas para atualizações diárias. Não há mais como dizer: me da um mês para aprender sobre isso. Agora calculamos em horas: me da umas horas para que eu posso me familiarizar. Já tem gente anunciando que trabalhar com TI é uma furada, a posição de Diretor de TI já vista está entre os 10 empregos mais odiados segundo a Forbes, e das dez posições de empregos mais odiados, quatro são de TI. Não é brincadeira, é fato!

Quando cheguei nos EUA em 2003 lembro que o nível de valorização que era dado para especialistas em um produto, ou as vezes em uma função do produto era imensa, hoje, se você é especialista em um produto apenas, segure seu emprego pois o mercado que mais que isso, o mercado que “broad knowledge” e não apenas em uma plataforma, mas em várias, principalmente com o advento de BYOD e Computação em Nuvem.

Com isso talvez possamos concluir que o nível de stress cresce, correto? Sim, sem dúvida, mas eu ainda acredito que é possível balancear se deixarmos de ser tão geeks. É preciso gostar do que faz, sem dúvida, mas você não precisa fazer daquilo sua única coisa na vida, sua única fonte de inspiração e pra onde vai estar indo toda sua entergia. Li um artigo recentemente fantástico, escrito por Lorrin Maughan, chamado Corporations are Refrigerators, e tem três recomendações neste artigo que funcionaram demais para mim nos últimos 3 anos sem eu mesmo saber que deveria aplicá-las. São elas:

1. Don't fall in love with a corporation (Não se apaixone por uma empresa)

Você pode até ser apaixonado pelo que faz, vestir a camisa da empresa, mas ficar apaixonado por ela pode ser perigoso, e se ela não retribuir, mesmo que depois que você dê todo seu amor? Seja profissional, assim como os jogadores de futebol são: eles tem o time de paixão desde criança, mas jogam em qualquer time. Vão beijar o escudo da camisa, mas no fundo, amor mesmo não rola.

2. Do make sure to pursue passions outside of work (Procure paixões for a do trabalho)

Essa recomendação eu sei bem como é, pois durnate muitos anos eu nem sabia o que era hobby. Em 2011 quando resolvi acordar para vida, eu entendi que ter paixões fora do trabalho me faziam bem. Não falar sobre trabalho no final de semana me fazia bem, em uma roda de amigos não tentar ficar resolvendo problemas técnicos me fazia bem, ter uma outra “turma” de amigos que pudessem falar de coisas diferentes do dia a dia me fazia bem. Quando entrei nessa de mudar meu físico, foi justamente em Outubro de 2011 e de lá pra cara não só sou mais feliz, como produzo melhor e de forma mais eficaz.

3. Don't (ever) consistently prioritize a corporation's needs over your own or those of your family (Não, nunca, priorize de forma consistente as necessidades da empresa sobre as suas ou de sua família)

Isso ocorreu inúmeras vezes comigo no passado, várias! Hoje não mais e com isso não só acompanho de perto minhas filhas mas também sou mais presente na vida delas. Isso não tem preço!

De todos os ensinamentos deste artigo, estes três vem sendo minha base pelos últimos 3 anos e vem funcionando. Todo processo de mundança é doloroso, não tem jeito. Porém, como diz Tony Robbins: aprenda a usar a dor ao invés de sentir a dor. É preciso você entender que o processo de mudança, seja ele qual for, poderá e muito provavelmente vai ser dolorido. Como postei no meu Instagram hoje (clique aqui para ler o que eu disse e pq eu disse):

Capture

Cara, eu não consigo tirar nem férias...

Esse é um erro serissímo amigo, hoje mesmo estava lendo o artigo The Secret to Increased Productivity: Taking Time Off. O nome já diz tudo né? Pois é, sair e desconectar do trabalho por uma semana a cada 3 meses é uma tática muito usada aqui nos EUA tendo em vista que não se tira férias (geralmente) de 30 dias direto. O fato é que é importante você tirar suas férias e fazer outra coisa completamente diferente de trabalho. Relaxe amigo, viva!

Em fim, a área de TI é fantástica, mas você precisa começar a se adaptar a ser menos geek (bitolado em

5 comentários:

Felipe Ferreira disse...

sensacional.... sem querer eu comecei em Fevereiro do ano passado a aplicar essas 3 regras... justamente quando decidi deixar de me matar e acabar com a minha saúde, bem estar, amizades, etc por causa de trabalho.... e principalmente, largar a vida de consultor de campo :P
Sem dúvida a minha qualidade de vida disparou em proporções gigantescas...

Yuri Diogenes disse...

Exatamente Felipe! A melhora da qualidade de vida é simplesmente fenomenal e isso tem total efeito no rendimento do trabalho. Parabéns por mudar!

wenndersantos disse...

Legal Yuri, realmente é difícil mudar, hoje meu pensamento é "preciso correr atrás de conhecimento, não preciso dormir, férias? só se for para ter mais tempo para estudar". Quem pensa dessa forma acha que quando não está na frente de um livro, tutorial, etc. está perdendo tempo. Quem sabe em alguns anos eu consiga mudar hehehe

Wennder Santos

Yuri Diogenes disse...

Olá Wendder, não sei sua idade, mas qdo somos novos isso é normal. Entre 18 e 27 fiz muito isso, porém com o tempo e com o nascimento de filhos aprendemos que a vida vai muito mais além de trabalhar. É normal virar noites qdo se é solteiro e tem entre 18 e 28 anos...use estes 10 anos para criar sua estabilidade e também para aprender ao máximo. Com o tempo entenderá que é possível aprender sem ter que virar noite...verá que é possível causar impacto sem sacrificar a vida pessoa.

Avante sempre!

Abs

Luiz Vitor disse...

Excelente texto Yuri! Realmente muitos profissionais de TI passam por isso, ainda mais quando estão fazendo faculdade e trabalhando ao mesmo tempo! Como você mesmo disse, apenas depois de alguns anos que conseguimos realmente aplicar esses passos na prática.

Abraço.

Luiz Vitor