domingo, abril 20, 2014

Risco – Muitas Vezes ele é Essencial para seu Crescimento

Vários motivos me levaram a escrever este post agora, mas acho que um dos principais foi o fato desta ser a minha décima Páscoa aqui nos EUA. Cheguei aqui em Dezembro de 2003 e em Abril de 2004 eu tive a minha primeira Páscoa aqui, e na época estava sozinho. Naquele ano (2004) o filme Paixão de Cristo do Mel Gibson estava sendo lançado e causando uma polêmica grande por ser extremamente real e mostrando sem cortes a violência vivida por Jesus. Não tinha carro na época não tinha como fazer nada de ônibus (ônibus aqui nas redondezas de Dallas é mais em downtown). Meu amigo Brasiliero que chegou seis meses antes de mim, Vandy, já estava mais estabilizado, com carro e lembro de irmos assistir este filme juntos: eu, ele e a esposa dele. Lembro-me que na época eu estava muito deprimido pois já estava quatro meses sem ver minha esposa e filha e sem previsão delas virem. Porém, após ver todo o sofrimento de Jesus no filme eu simplesmente achei que o meu sofrimento não era nada.
Muito bem, essa foi a introdução deste post, mas não está diretamente relacionado ao título do post. O título está relacionado ao fato de que quando tive a oportunidade de vir para os EUA eu avaliei com calma e aceitei arriscar. Quando digo arriscar é devido ao fato de que eu vivia um excelente momento profissional no Brasil, estava fazendo algo que sempre quis fazer durante o período da noite, que era ministrar aula em uma Faculdade, tinha acabado de me mudar para um apartamento melhor, em uma excelente localidade. Resolvi praticamente jogar tudo para cima e vir mesmo sem ser algo certo. Como assim Yuri, não era certo? Não vim diretamente para Microsoft como funcionário, vim como terceirizado com contrato de 1 ano. Contava que após este 1 ano eu me efetivaria ou que o contrato seria extendido. Esse era o grande risco: trocar o certo pelo duvidoso. Mas o duvidoso era mais promissor a longo prazo, mas eu deixava para trás filha, esposa, e toda a família....tive que vir só sem data certa para revê-los.
Quando saí do Brasil estava com a minha casa toda montada e quando cheguei aqui, durante cinco meses foi assim que vivi:
image
Essa era toda minha mobilia, um local para estudar e falar com minha família via MSN Messenger. Note o detalhe na direita do cochão de ar, pois é, no quarto não tinha nada, dormia na sala.
image
Essa foi minha primeira TV aqui, comprei usada do meu amigo Vandy. Ela ficava de frente para o cochão de ar na sala.
Mas Yuri, me por que está falando tudo isso agora? Estou falando tudo isso agora devido ao fato de que venho ouvindo várias amigos se lamentando que o Brasil não vai bem, que quer se mudar, etc etc. Porém, em rápidas conversas vejo que muitos tem uma percepção que vão chegar aqui já com todo o padrão que tinham no Brasil, que está tudo aqui (aqui nos EUA ou em qualquer outra parte do mundo) esperando por eles. Que toda moral e respeito profissional que a pessoa tem no Brasil vai ser imediatamente conhecido aqui. Bem, lamento afirmar mas na grande maioria das vezes não é assim. Você tem que estar disposto a ralar, começar do zero mesmo, se reinventar muitas vezes e viver situações que você não viveu no Brasil. Situações agradáveis e desagradáveis, porém se você estiver focado em fazer acontecer e investir para colher no futuro, vai dar certo. Uma das grandes vantagens que vejo de morar aqui nos EUA é que você ver seu progresso transformando seus sonhos em realidade devido a imensa quantidade de oportunidades que o país lhe da. Não é que da de mão beijada, da com muito trabalho....e como. Para começar aqui não tem essa penca de feriado que tem no Brasil, não tem garantia nenhuma para o trabalhor (como carteira assinada), aqui é de fato um país capitalista....e como é bom que seja assim, pois você é reconhecido e evolui por custa exclusivamente do seu trabalho. Hoje, nesta décima Páscoa aqui, eu não tenho dúvida que todo sacrifício inicial valeu muito a pena e com certeza se tivesse que fazer tudo de novo, faria sem dúvida.
Em fim, acho que isso tudo pode ser sumarizado em uma frase que ouvi em uma palestra, que diz:
“Be able to, at any moment; sacrifice what you are for what you will become.”
“Ser capaz de, em qualquer momento, sacrificar o que você é para o que você vai se tornar.”
Se você for capaz de se reinventar para um futuro melhor, você tem grandes chances de ter sucesso na sua vida pessoal e profissional.

12 comentários:

Emilio Mansur disse...

Na vida tudo tem um preço e você sempre vai pagar. Você pode pagar menos antes e curtir depois ou curtir antes e pagar mais caro depois...

Você podia ter curtido antes seu momento profissional e seu apartamento antes e ter pagado o preço de viver o momento que o Brasil está.

Mas pagou antes em ter aceitado a proposta de um ano e estar curtindo a oportunidade de estar nos EUA hoje :)

Yuri Diogenes disse...

Exatamente meu caro, esse é o ponto. Quis enfatizar pois hoje em dia se reclama muito do Brasil, mas são poucos que estam dispostos a correr o risco de começar do zero. Abs e boa sorte (vc sabe pq)

Vandy disse...

Depois de conseguir estabilizar muitos imaginam que você chegou por cima da carne seca, domo dizemos no nordeste. Mas a realidade é outra... É preciso coragem para mudar o rumo da vida.

Yuri Diogenes disse...

Isso é verdade Vandy. A grande maioria das pessoas só conseguem ver o presente e acham que vc sempre esteve bem....desde o primeiro dia que chegou. SQN.

:: André Ruschel :: disse...

Parabéns por mostrar que nada é impossível quando se acredita no sonho!

Dan Pinheiro disse...

Excelente artigo. Quando olho pra trás fica claro que se não tivesse assumido riscos não teria alcançado o que tenho Hj, e tb como a falta de coragem em assumir riscos mais ousados (trocar o certo pelo duvidoso) me travaram na busca de patamares mais altos. Fica a dica pra quem tá começando.

Dan Pinheiro disse...

Ótimo artigo. Quando olho pra trás vejo que se não tivesse assumido riscos não teria alcançado o que tenho hoje. Assim como vejo as oportunidades que deixei passar por medo de encarar riscos mais ousados (trocar certo pelo duvidoso). Fica a dica aos que estão iniciando.

Dan Pinheiro disse...

Excelente artigo. Quando olho pra trás fica claro que se não tivesse assumido riscos não teria alcançado o que tenho Hj, e tb como a falta de coragem em assumir riscos mais ousados (trocar o certo pelo duvidoso) me travaram na busca de patamares mais altos. Fica a dica pra quem tá começando.

René Lacerda disse...

Belo relato, prova que a competência e determinação sempre vencem os desafios. Forte abraço!

Yuri Diogenes disse...

Muito Obrigado pelos comentários @Rene , @Dan e @Andre !!

Anônimo disse...

Excelente Yuri. Muita gente só sabe reclamar das coisas. Acham que é muito fácil para os outros...

Abraço,

Demétrio Silva

Samuel Damasceno disse...

Obrigado por compartilhar sua experiência! Estou estudando através do seu livro. Muito obrigado. Abraço e sucesso para você.